Escolhendo o processo seletivo mais adequado

A seleção de pessoal é um processo muito mais importante e difícil de ser realizado do que parece. Tal processo deve ser meticulosamente desenvolvido e metodologicamente aplicado para que o candidato mais adequado ao perfil desejado para a vaga em questão seja escolhido. Uma escolha mal feita pode significar o aumento desnecessário de custo com pessoal, além da necessidade de realização de um novo processo seletivo (dessa vez marcado pelo peso da falha do primeiro processo). Então, é melhor evitar o retrabalho de seleção e garantir que o processo seja eficiente na primeira vez.

O primeiro passo, obviamente, para o planejamento de um processo seletivo adequado é traçar claramente o perfil desejado para a vaga. Conheça o trabalho a ser realizado profundamente. Com base nesse conhecimento, estabeleça: Quais caraterísticas são essenciais para o bom cumprimento das atividades referentes à vaga? Qual é a formação acadêmica necessária? Quais são os cursos complementares essenciais para desenvolver tais trabalhos? Quais são as caraterísticas pessoas indispensáveis (bom relacionamento interpessoal, criatividade, etc)? A experiência é mesmo tão importante assim? Após, traçar a parte essencial do perfil (o que o candidato necessita ter), passe a analisar quais são as características desejáveis, ou seja, que sirvam como um diferencial para a escolha de um determinado candidato (o que seria bom o candidato ter).

O próximo passo agora é anunciar a vaga para colher propostas e candidaturas ao emprego. A escolha do método de divulgação deve ser feita tendo em mente o perfil traçado anteriormente (que meio de comunicação tende a ter maior penetração no público com o perfil desejado) e a quantidade de recursos disponível (ou aconselhável) para se utilizar nessa etapa. Quanto mais especifico for o anúncio colocado maior será a especificidade dos currículos selecionados, ou seja, caso o perfil tenha sido corretamente traçado e apropriadamente especificado no anúncio da vaga, a tendência é que apenas propostas de candidatos adequados sejam recebidas. Ou seja, uma oferta bem feita já realiza por si mesmo uma primeira triagem e pode ser considerada como a primeira etapa do processo seletivo.

A próxima etapa agora é fazer a triagem dos currículos recebidos. Analise com muita atenção o material recebido. Confirme as qualificações e procure por características que sejam desejáveis e possam ser diferenciais. Analise a experiência do candidato, afinal por aquilo que o candidato já fez é possível saber o que ele é capaz de fazer. Porém, não se atenha somente a esse item. Lembre-se: o perfil deve ser sua principal diretriz e nenhum outro item. Realize essa análise e essa seleção em várias camadas, “diminuindo a espessura do pente” a cada passagem pelos candidatos. Por fim, separe três ou cinco candidatos por vaga para convocar para a entrevista. Quanto aos demais, que não puderem ser aproveitados nessa fase, se possível, lhes agradeça pela participação no processo seletivo (além disso, de ser um ato educado, ainda libera o profissional para continuar a procura de emprego).

A seguir, chega-se a fase de comparação. O mecanismo de comparação dependerá, é claro, do perfil desejado (provas para habilidades mais abstratas, dinâmica de grupo para habilidades sociais e comportamentais, etc.), porém independente da presença de outros métodos você deverá optar pela realização de uma entrevista individual. Tente desenvolver a entrevista de forma que ela possua as mesmas perguntas para todos os candidatos (o que facilitam a comparação e a quantificação). Procure quebrar o gelo para que a tensão não acabe atrapalhando a expressão de um candidato adequado e lhe impeça de contrata-lo. Tente deixar em segundo plano habilidades subjetivas: oratório, persuasão, simpatia, carisma, etc. e  tente se concentrar no histórico do candidato, em sua capacidade de superar desafios, se ele já enfrentou (e foi bem sucedido) em situações semelhantes àquelas oferecidas pelo trabalho em questão. Anote os pontos mais importantes (prós e contras) para que possa fazer uma comparação mais detalhada entre os candidatos.

Por fim, recolha as notas realizadas durante a entrevista (pós e contras) e analise-as juntamente com um profissional da área referente a vaga em questão. Apresente os prós e contras de cada candidato, dê a sua avaliação de cada um, sua opinião. Escute as dele. Observe o peso que o profissional da área concede a cada pró e a cada contra. Utilize isso para chegar a uma decisão consensual entre a experiência dele na área e sua experiência com pessoas.

Não se esqueça de retornar o contato para os candidatos não selecionados. Afinal, esses candidatos podem vir a participar de processos seletivos futuros e até mesmo a serem contratados pela empresa. É claro, entre em contato com o candidato selecionado e dê início aos preparativos legais.

Mais artigos
© Copyright 2012 Link Empregos - Todos os direitos reservados