Coisas ao se ter em mente ao entrevistar um candidato a emprego

A contratação (ou recrutamento) é um momento extremamente importante para empresas de qualquer tamanho. Poisao contratar um funcionário a empresa firma uma série de compromissos legais com a pessoa em questão, portanto, é mais econômico gastar tempo e recursos para uma melhor seleção do que contratar um funcionário não adequado para a vaga em questão e depois ser obrigado a “remendar” o erro (o que, caso passe pela contratação de um novo funcionário, exigirá o dispêndio de mais tempo e mais recursos com outro processo seletivo).

Então, se você possui seu próprio negócio ou tem como responsabilidade escolher um novo funcionário para uma vaga, deve ter algumas coisas em mente para escolher o candidato mais adequado para a vaga em questão.

Peneire os candidatos para entrevista. Antes de iniciar a série de entrevistas com os candidatos, abra inscrições para a vaga. Receba currículos e caso haja a necessidade de requisitos específicos para a vaga (cursos especiais, carteira de habilitação, nível em idioma estrangeiro, etc.), deixe-as bem claras. Analise os currículos e as informações com cuidado. Observe bem as experiências, as qualificações, as habilidades e as caraterísticas do candidato, sempre em relação à vaga a ser preenchida. Essa triagem prévia é muito importante para que você não desperdice seu tempo (e o do candidato) ao entrevistar um candidato não qualificado ou não adequado. Caso precise de alguma informação adicional, não hesite em mandar um e-mail ou telefonar pedindo ao candidato que esclareça sua dúvida, de forma alguma tal contato constitui em uma promessa de seleção ou qualquer outra forma de compromisso (deixe isso bem claro durante o contato telefônico ou por correspondência eletrônica).

Tempo da entrevista. Calcule o tempo para a entrevista individual de 25 a 30 minutos por candidato. Não marque muitas entrevistas no mesmo dia.

Perguntas. Antes de começar a entrevista apresente-se, fale sobre a empresa e sobre a vaga em questão. Tenha sempre em mãos o currículo do candidato pra verificar as informações (que você já anotou mentalmente na fase de triagem do currículo) e também para chama-lo pelo nome.
Evite a todo custo questões relativas a religião, estado civil e orientação sexual. Além de nada revelar sobre a competência do candidato ou sobre sua vida profissional, tais questões podem gerar uma ideia errada a respeito de seu processo de seleção.

Explique as atividades a serem desenvolvidas pelo candidato e peça que ele comente suas experiências em tais funções ou em funções semelhantes. Peça para que ele comente seus trabalhos anteriores (apenas aqueles que estiverem ligados com a função em questão, como você já leu o currículo do candidatodeve saber quais são).

Além dessas perguntas mais comuns, você também deve fazer perguntas que ressaltem a inteligência e a atitude do candidato. Faça perguntas referentes a qualidades e características que contam no perfil de funcionário desejado pela empresa.

Entrevista não é interrogatório. Lembre-se que está fazendo uma entrevista de seleção e não um interrogatório policial. Não banque o “tira mau”. Deixe o candidato a vontade, estimule sua participação, permita que ele faça perguntas.

Detalhes. Não se esqueça de deixar claro durante a entrevista as normas, regulamentos e códigos de conduta específicos da empresa. Deixe claro também o salário oferecido para o ocupante da vaga em questão.

Tenha em mente que você também deve aprimorar-se com o tempo. Atente para quais perguntas funcionaram ou não funcionaram. Quais reações deixaram o candidato mais a vontade, quais fizeram com que esse se retraísse, quais perguntas são respondidas de forma mais rápida, quais levam mais tempo. Enfim, faça da entrevista uma oportunidade de aprendizado não só para o candidato, mas também para você. De forma que tal seleção fique cada vez mais natural e mais eficiente.

Mais artigos
© Copyright 2012 Link Empregos - Todos os direitos reservados