Prepare-se para uma entrevista de emprego e cause uma boa impressão

Se uma relação de emprego é definida pela venda por parte do trabalhador de sua força de trabalho, pode-se dizer que a entrevista de emprego seria o equivalente à oferta ou a propaganda do produto. Não é à toa que os especialistas no mundo empresarial definem o conjunto de atitudes e impressões passadas pelo trabalhador a seus colegas e empregadores como marketing pessoal (claro, na maioria das vezes, essa expressão é usada no sentido da boa expressão, ou seja, do marketing pessoal eficiente).

Continuando a analogia com o produto, o mais importante, então, numa entrevista é preparar o modo como você vai vender o produto, ou melhor, a forma como você convencerá o consumidor, dentre as várias opções do mercado, a escolher o seu trabalho e não o do outro. Não é de forma alguma o momento de desenvolver o produto (ou seja, se qualificar), uma vez que parte-se do pressuposto de que o produto já tenha sido desenvolvido (ou seja, você já tenha se qualificado).

Outra coisa importante para se ter em mente é que um produto com um marketing excelente, mas sem qualidade pode ser até comprado, mas certamente será comprado apenas uma vez. Ou seja, por mais que você se prepare e mesmo que consiga iludir os selecionadores não conseguirá manter essa farsa por muito tempo, uma vez que a qualidade do seu trabalho não fará jus ao que foi anunciado em seu discurso. Por outro lado, um produto de qualidade que não possua um bom marketing, jamais será comprado.

Conclui-se então que não basta ser qualificado e possuir as qualidades, é preciso saber apresentar tais qualidades, é preciso saber vender seu trabalho. É isso que você precisa saber antes de ir a uma entrevista de emprego. É esse seu objetivo (é claro, como você está preocupado já com a entrevista de emprego, parte-se, neste texto, do pressuposto de que você já suficientemente qualificado para o cargo para o qual se candidatou ou almeja se candidatar).

Tendo isso em mente, listaremos agora algumas dicas sobre como se preparar para a obtenção desse objetivo:

Conhecimento é poder

Lembre-se do que foi dito acima, não são apenas as suas qualificações para a vaga que importam, importa também saber como “convencer” o selecionador de que o seu trabalho é mais adequado à vaga em questão. Portanto, lembre-se que a vaga em questão existe dentro de uma empresa, que existe dentro de um ramo, que por sua vez, existe dentro de um mercado. As qualificações são, por definição, genéricas. As vagas, do contrário, existem dentro de um contexto. Portanto, informe-se a respeito de tal contexto. Qual é a missão da empresa em questão? Qual sua posição no mercado atualmente? Qual é o estilo da empresa? Quais são suas metas para esse ano? Qual seria a mais provável atuação para alguém com suas habilidades e competências dentro do contexto desta empresa? Quais de suas características pessoais seriam mais valiosas para a empresa?

Lembre-se sempre de pensar as informações gerais em relação à você, suas competências, habilidades, características e pontos fortes. Você não está montando um dossiê da empresa, está apenas buscando material de apoio para responder a pergunta: “Porque a empresa deve contratar você?”.

Conheça seu caminho

Certifique-se de saber onde será realizada a entrevista. Providencie com antecedência seu modo de locomoção. Se a região onde se passar a entrevista, caso não seja na empresa, for de difícil acesso informe-se sobre os horários de pico e o tempo que levará para chegar de sua casa até lá. Sempre planeje com uma folga de 20 minutos para eventuais imprevistos. Sim, eles podem acontecer com você. Mas, se você estiver um pouco adiantado, eles não serão mais do que um pequeno incomodo.

Mas, eu pergunto com que roupa?

Roupas importam. Mesmo que você não tenha assistido o “Diabo Veste Prada”, inconscientemente você sabe disso (por mais que não concorde). Como saber que roupa usar? Hora de usar as informações obtidas na dica Conhecimento é poder. Você deve ter visitado o site institucional da empresa e viu as imagens promocionais, dos funcionários, etc. Baseie-se nessas imagens e em suas experiências anteriores para se adaptar e se mesclar da melhor forma possível a imagem da empresa. Leve também em conta, claro, a imagem do ambiente em que a entrevista será realizada e o cargo que você pleiteia (por exemplo, um candidato a estágio de terno e gravata é tão estranho quanto um candidato a diretor de calça jeans). Na dúvida, siga o “Dresscode”. A seguir, após observar o dresscode, opte por cores discretas e neutras, dê preferência ao conforto e demonstre asseio pessoal (principalmente no que diz respeito a barba, cabelos e unhas). Cuidado! O exagero aqui pode ser tão prejudicial contra a não observância da regra. Na dúvida, escolha sempre a opção moderada.

Isso não é um interrogatório

Bom, se você realizou corretamente a primeira lição de casa (vide o item Conhecimento não é poder) você pode ter uma ideia das perguntas que serão feitas, também terá uma vaga ideia da função que virá a desempenhar na empresa. Essas duas noções devem ser mais do que o suficiente para evitar que qualquer pergunta lhe pegue completamente com a guarda baixa. Lembre-se entrevistadores gostam de fazer perguntas referentes a vida pessoal/características de personalidade que a princípio, para você, podem soar meio estranhas. Esteja aberto para reagir positivamente e para responder a elas também (sem fazer aquela cara de “Mas, o que isso tem a ver com o emprego”). Lembre-se também que embora seja formal, a entrevista de emprego não é um inquérito, prepare-se para falar também e não apenas responder as perguntas. Faça uma ou duas perguntas que esclareçam as dúvidas que você ainda manteve depois de ter se informado a respeito da empresa/posição, etc. Mas, lembre-se de que você é o entrevistado, não o entrevistador. Você deve fornecer mais informações do que receber (afinal, a maior parte de sua curiosidade a essa altura, já deve ter sido saciada). É importante, enfim, se sentir a vontade na entrevista. Caso contrário, o selecionador não conseguirá extrair de você as informações das quais precisa e logo, você não conseguirá vender seu produto da melhor maneira. A entrevista deve ser encarada como um “bate papo formal e profissional” e não como um interrogatório policial.

Consideração

Não precisa ser um grande especialista em etiqueta para saber como se posicionar durante a entrevista de emprego. Evite qualquer coisa que lhe pareça desrespeitosa em uma conversa importante. Se é desrespeitosaem uma conversa informal, será ainda mais em uma entrevista de emprego. Não se atrase. Desligue seu celular e não leve os seus gadgets. Evite ao máximo as gírias, porém evite uma linguagem rebuscada em excesso (principalmente se você não tem o costume de usá-la, soará bastante fake). Lembre-se da formalidade e do profissionalismo da situação e não expresse intimidade ou outras formas de sentimento com relação ao entrevistador. Tenha sempre em mente a analogia do marketing feita no começo desse texto, não minta e não aumente suas competências (lembre-se que um marketing enganoso não vende um produto mais de uma vez e trabalhar é vender sua força de trabalho TODO mês), também não as diminua, tente ser o mais objetivo possível com relação a suas competências e habilidades. O mesmo vale para a suas características pessoais (como por exemplo, enumere “vício em trabalho” ou “perfeccionismo” quando o entrevistador perguntar a respeito de seus defeitos).

Sinais físicos

Durante uma entrevista pequenos sinais físicos, que muitas vezes passam despercebidos em situações sociais comuns podem acabar eliminando-o. Portanto, concentre-se sempre em passar os sinais corretos (são sinais simples e mantê-los não irá desconcentrá-lo): olhe sempre nos olhos de seu interlocutor, pois não olhar nos olhos passa a ideia de que se está mentindo ou inseguro; comprimente com um aperto de mão firme, um aperto de mão que não é firme dá a entender que a pessoa é insegura o que não está disposta a se entregar ao cargo ao qual se propõe.

Bom, essas são apenas algumas dicas. Outros aspectos existem e podem surgir. Na dúvida, use sempre o bom senso para optar pela opção que lhe pareça mais sensata, sóbria e profissional. As chances de ser a opção mais adequada para a situação são grandes.

Boa sorte!

Mais artigos
© Copyright 2012 Link Empregos - Todos os direitos reservados